skip to Main Content
Menu
Inovação Empresarial

Inovação Empresarial

A muito tempo se fala sobre a inovação como diferencial, mas cada vez mais, a inovação é um desafio diário para a sobrevivência das empresas, algo que faz parte do desenvolvimento constante do mercado.

Segundo Drucker (2016, p.25) “a inovação é o instrumento específico dos empreendedores, o meio pelo qual eles exploram a mudança como uma oportunidade para um negócio ou um serviço diferente. Os empreendedores precisam buscar as fontes de inovação, as mudanças e os sintomas que indicam oportunidades para que uma inovação tenha êxito.”

As empresas alocadas no Vale do Silício têm uma vantagem competitiva que se tornou única: o ambiente inovador. O sistema que se constituiu por lá, inter-relacionando universidades com empresas, colocou a Universidade Stanford nos rankings internacionais como a universidade mais inovadora do mundo. Retomando Drucker (2016), na inovação sistemática, existem sete fontes para uma oportunidade inovadora, sendo que as 4 primeiras estão dentro da Instituição e são indicadores confiáveis de mudanças que ocorreram ou que podem ser provocadas com um pequeno esforço.

1.  O inesperado: o sucesso, o fracasso ou o  evento externo inesperados;

2. A incongruência: entre a realidade como é e a realidade como “deveria ser”;

3. A inovação: baseada na necessidade do processo;

4. As Mudanças: na estrutura do mercado.

Já o segundo conjunto de fontes para oportunidade inovadora, implica mudanças fora da empresa ou do setor e são elas:

1. Mudanças demográficas;

2. Mudanças em percepção, disposição ou significado;

3. Conhecimento novo.

As mudanças no ambiente, especialmente as ligadas à tecnologia podem impactar  nossas vidas e nossas empresas “da noite para o dia”, fazendo morrer mercados tradicionais e fazendo surgir novos mercados. Por exemplo: os sensores para piloto automático desenvolvidos pela Google, entrando no mercado com uma frota de 32.000 veículos Tesla, garantem segurança quase absoluta no trânsito, podendo afetar o mercado tradicional de seguros veiculares.  Ou os sensores que podem diagnosticar doenças com praticamente 100% de precisão podem afetar os profissionais do setor de saúde. Portanto, a inovação pressupõe uma análise constante dos fatores internos e externos que podem afetar o negócio.

O PROCESSO DE INOVAÇÃO EMPRESARIAL

Existem diversos tipos de inovação. Bessant e Tidd (2009, p. 27-28) apresentam 4 diferentes dimensões de mudança, que intitulam os “4 Ps da Inovação”:

1. Inovação de produto: mudanças nas coisas (produtos e serviços);

2. Inovação de processo: mudanças nas formas em que as coisas são criadas,  ofertadas ou apresentadas ao consumidor;

3. Inovação de posição: mudanças no contexto em que produtos e serviços são introduzidos;

4. Inovação de paradigma:  mudanças nos modelos mentais básicos que norteiam o mercado. Podemos complementar ainda com outros modelos:

5. Inovação no modelo de negócios: a forma como um produto ou serviço é oferecido ao mercado, mas  não alterando o produto em si ou o seu processo de produção.

6. Inovação incremental: Melhorar, aperfeiçoar o que já existe. Essas mudanças representam avanços nos benefícios percebidos pelo consumidor.

7. Inovação disruptiva: mudança drástica no consumo, trazendo um novo paradigma ao mercado, mudando o modelo de negócio vigente.

“Portanto, a inovação pressupõe uma análise constante dos fatores internos e externos que podem afetar o negócio.”

Para Hamel apud Crainer (2014), “a inovação se resume a um indivíduo ter a mente aberta e procurar ideias em todo lugar – no mundo dos negócios, na família, no ambiente econômico. Aonde quer que se olhe há novas ideias, novas formas de pensar e fazer as coisas. É apenas uma questão de absorvê-las  e utilizá-las para as aplicações de gestão que podem ajudar o negócio a prosperar.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
×Close search
Search